quinta-feira, 31 de março de 2011

Resumo do livro diário do vampiro – O Confronto.


        Elena continuava a fitar por Damon e a cada instante ela se enfurecia mais. Em fim Damon apareceu atrás dela com seu jeito irônico e dissimulado. Ela sem pensar empenhou toda sua força num belo blefe. Damon continuou atordoando-a, instigando sua fúria e desespero. Elena sentindo os dedos de Damon deslizando sobre o seu pescoço sentira a pequena ferida que Stefan provocara e isso foi o suficiente para quebrar o encantar de Damon. Ele ameaçava-a dizia que o inverno estava chegando e antes disso iria ter uma amostra dos poderes dele. Ela com medo e tremendo sussurrou “Stefan”. Disse que tinha matado-o na noite anterior depois se fora e logo começou a nevar. Anoitecia e ela ainda estava no cemitério, à tempestade de neve piorava enquanto ela se encaminhava para Old Creek Road, mas com a certeza que Stefan estava vivo. Elena não aguentava mais e parou, pensou no que estava fazendo era insano. E depois pegou no sono entre um sonho e outro Elena foi encontrada por Bonnie e Meredith. Ela se levantou completamente cheia de neve e entrou no carro de Meredith. Bonnie perguntou “o que estava havendo?” “porque o cemitério?”, mas Elena nada falou. Quando chegou a casa, tia Judith esta a espera com cobertores a mão e ficou esvanecida por saber onde a encontraram. Elena teimava em ir lá novamente, ela olhava de um para o outro e via descrença. Entrou em completo desespero e disse que não estava doente nem louca. Mas tarde tentou conversar com Meredith. Olhou Matt entrando foi da esperança a decepção, ele também não acreditava nela e tinha a história promessa: cuidar de Elena. No jantar que saiu mais cedo ela abraçara fortemente sua irmã, Margareth, enquanto pensara em Stefan. Se estava vivo porque não me mandou um sinal. Depois quando todos estavam na sala, fingiu estar cansada para poder escapar depois, mas Meredith e Bonnie inventaram de ir junto até Robert disse que ia dormir no sofá. Pronto! As chances de alguém sair de casa eram pequenas. Logo quando Elena entrou no quarto encontrou as duas esperando-a, elas explicaram que não estavam contra ela e foram desculpadas. Elena contou partes dos acontecimentos: que sabia quem matou o Sr. Tanner, quem atacou Vickie, o velho debaixo da ponte e Yangtze. Bonnie ficou pasmada com a última parte, por fim elas concordaram em ajudá-la a encontrar Stefan. Pedira a Bonnie para usar seus dons paranormais, mas ela ficou hesitante, mas aceitou e pediu uma vela. Solicitou que elas olhassem a chama e pensassem em Stefan.
Elena pensou com toda força de seu pensamento olhando para a vela.
    Bonnie rompeu o silêncio descrevendo o lugar, como se fosse Stefan que estive falando através dela. Na descrição era um lugar escuro, frio, e estava sozinho, mas alguém o perseguia e estava dormente de frio queria ver o sol, mas tinha água até o pescoço, tinha tanta sede que doía. Elena pensou desesperadamente “diga o que vê ao redor”. Stefan estava fraco, com sede, precisava de vida... Pensava que merecia morrer por Katherine. Meredith gritou e Bonnie se desconectou, mas logo voltou e disse para Elena não ir à ponte que a morte a esperava. Bonnie perguntara a Elena o que isso significava aquilo. Meredith tinha dúvidas do que se passara ali, mas Elena tinha convicção de que Stefan falara através de Bonnie e pensara que tinha uma noção sobre onde poderia estar. Bonnie não se lembra da ultima parte, Meredith e Elena se olharam. Então elas foram para ponte, ela pediu para ter atenção a um corvo. Elena se aproximou do córrego olhou. Bonnie teve a sensação de que não estava seguindo a pista certa e as duas admitiram. Elas viram um homem no escuro esconderam-se, só ouviram passos na ponte e depois o mesmo som voltando. Os passos desceram a margem do córrego e era Matt. Quase tiveram um ataque do coração por motivos irracionais. Desculparam-se com o rapaz pelos constrangimentos e ele perguntara o estavam fazendo ali, mas se arrependeu não sabia se fugia por Bonnie ter contado sobre a visão ou se levaria ao manicômio. Mesmo Elena explicando Matt não engolia. Bonnie chegou a uma definição do lugar onde Stefan estava: fechado, paredes de pedra, água até o pescoço e água gelada e parada com cheiro ruim. Comentara que parecia que parecia uma tumba, logo Elena pensou na tumba da igreja do cemitério (mas tumba não tem água). Matt adivinhou rápido: um poço. Elena e Bonnie animaram-se, mas depois desanimaram quando Meredith perguntou a Matt quantos poços existia na região. Matt disse que havia dezenas de poços, mas tampados eram poucos e lembrou-se de uma fazenda abandonada. Foram de carro por um trecho e outro a pé. Chegaram lá tudo estava coberto de mato, o poço ficava atrás da casa. Meredith encontrou o poço que era quase do mesmo nível que o chão e parecia que fora mexido recentemente. Todos empurraram a tampa, Elena chamou: “Stefan?” e depois ouviu responder. Jogaram a corda sobre o buraco e puxaram, enfim ele agarrou a borda do poço e Matt puxou. Em seguida Elena abraçando-o.
     Havia algo muito estanho na imobilidade dele, pela flácida de seu corpo. Ele estava mais frio do que o normal para um vampiro, tinha olheiras profundas. Matt sugeriu levá-lo ao hospital, mas Stefan fez Elena prometer que não o levariam. Levaram-no até no quarto da pensão. O quarto estava todo revirado com janela quebrada. Elena pedira a Matt para ajudá-la a secá-lo e ao ver momentaneamente o pescoço de Stefan, ela desviou a atenção dele pedindo para pegar uma toalha. Rapidamente ela enrolou o pescoço dele na toalha. Matt insistiu para chamar um médico, mas Elena defendia Stefan, que ele tinha medo de médico. Elena pensava: “se eles descobrirem não ia acreditar na inocência dele”. Enfim teve uma idéia, falou com Matt para trazer uma enfermeira (que era a irmão de Bonnie) e com isso ficaria a sós com Stefan. Depois rapidamente ascendeu a luz e virou suavemente o pescoço dele, lá estava, se encontrava em carne viva um rasgão que parecia ataque animal. Ela sentira agora o mais puro ódio por Damon. Elena tentou sentir os batimentos cardíacos dele sem sucesso, tentou despertar-lo e sacudiu também de nada adiantou. Olhou os cacos de vidro da janela, cortou-se e pôs o dedo no lábios dele. Stefan estava se recuperando vagarosamente, ela abaixou a gola do suéter induzindo-o e relutava como sempre dizia que era perigoso, mas foi vencido pelo cansaço. Ele se interrompeu dizendo que já tinha o suficiente. Stefan tinha recuperado da cor. Olhara para Elena que estava: molhada, enlameada, cabelo desgrenhado, rosto sujo... E falou que gostara do estilo. Os outros chegaram com a enfermeira que foi diretamente ao paciente. Elena pegou o termômetro e deixara cair propositalmente. Mary, a enfermeira, também se assustou com a bagunça no quarto. Saindo da pensão Meredith se lembrou da profecia que Bonnie falara: “a morte te espera na ponte”. Elena começara escrever em seu diário: “acordou sentindo-se estranha, fraca e ao mesmo tempo maravilhosa. Comentara sobre o seu novo diário, o diário roubado, Stefan e particularidades. O assunto volta ao item “Stefan” dizendo o que ele era e a desconfiança de onde estava quando Vickie Bennett foi atacada e o assassinato do Sr. Tanner. Mas tinha dúvidas da inocência dele. Eles conversaram, supôs que se encontrou com Damon e acabou num poço. Comentou sobre o episódio de sexta de manhã queria falar com Stefan. Colocou p. s.: quem será o novo professor de história?” Depois o escondeu em seu colchão. Elena andava e todos a evitaram, quando chegou à sala de aula conheceu o novo professor de historia, Alaric K. Saltzman, depois encontrou Stefan na sala.
    Elena viu Caroline e Tyler entrando na sala e não gostou do sorriso dela, conhecia aquela expressão e a de Tyler também eram de deboche. O professor iniciou a aula fez perguntas sobre o aconteceu com o Sr. Tanner. Como ninguém se ofereceu, escolhera os alunos aleatoriamente a primeira foi Sue Carson. Tyler fez algumas insinuações muito sutis para Stefan, Caroline fez sinal para parar. Saltzman perguntou quem tinha encontrado o corpo e se dirigiu a Bonnie. Ela disse que era para só estar fingindo não morto de verdade. Saltzman se assustou com o relato, Bonnie explicou que era parte da encenação e tocou no ponto chave (quando Stefan discutiu com o Sr. Tanner). Alaric deu uma pausa e convidou os aluno para uma reunião-festa na casa dele. Elena se aproximou do armário e perguntou para Caroline e as garotas que acercavam por que a estava encarando-a, o que ela fez para estar com um risinho sínico. Ela sabia que Caroline estava armando alguma. Disse que ia a festa com Stefan, logo em seguida encontrou-o no corredor ele ficara curioso para saber o que foi aquilo (ele estava fraco ouvir a distância). Ela tentara disfarçar, mas Stefan percebera. Ele sentiu um clima pesado o dia inteiro e propôs a ela deixá-la até a poeira baixar. Elena aceitou a proposta, mas Stefan desistira. Tia Judith não ficava nada a vontade na presença dele, mas tentava agradar a sobrinha. Ele já fazia tanta comparação entre Katherine e Elena, que se alimentara com frequência. Foram à festa, depois de um momento constrangedor, localizou Bonnie. Elena estava decidida a fingir que estava “tudo bem” e suas amigas apoiaram. Stefan perguntou o que Alaric queria depois da aula, Bonnie falou que queria informações mais específicas sobre Sr. Tanner. Todos discutindo sobre a reunião-festa, do fato do professor não saber nada do seu antecessor, de a polícia ter revelado muito detalhes, por fim acabaram no assunto “onde foi parar o sangue” que tinha sido drenado do corpo do Sr. Tanner. Elena pensara em Damon em qualquer lugar esperando pelos dois. Ficar com suas amigas dava uma falsa segurança, passando pelos olhares alheiros e pensou “sou popular, posso ser descara”. Ela estava na mesa de jantar quando o viu a centímetros dela ficou paralisada. Sue Carson perguntou se ela estava bem, Damon falou que tinha engasgado. Então só depois sussurrou a Damon, que inventara para Sue, que era universitário. Um jogo ela deduziu. Sue continuou curiosa com o rapaz, perguntara se dançava e o que estudava, respondeu: folclore americano, falou a Elena que duas marcas no pescoço significavam riqueza e pediu para olhar. Surgiu uma voz clara, fria e baixa, Stefan. O que Damon mais queria era humilhá-lo  publicamente para reforçar as evidências contra ele. Ainda estava muito fraco, pensou Elena.
   Stefan encarava-o tão fixamente que nem percebera que ela o chamara na saída eles encontraram Alaric. Quando pegou a bolsa tinha um papel com três frases, leu e pôs na bolsa. Elena estava perplexa de como Damon estava à vontade em um ambiente comum, nas últimas vezes, os lugares eram bem desertos. Quando comentara sobre o cemitério, ela enrijeceu em frente ao volante e ela acabou mentindo. Percebeu que jamais poderia contar se não iria cometer o mesmo erro que Katherine. Elena querendo mudar de assunto perguntou: se alguém o convidou a entrar?” Stefan respondeu que qualquer um poder fazer o convite mesmo quem não mora na casa, o que vale é intenção. Só de provocação perguntara: “e uma casa barco?” respondera que é igual embora a água fosse um barreirinha para alguns. Nesse momento Elena teve a visão de ela e seus amigos correndo pela ponte. Mas Stefan podia atravessar porque não tinha tal nível de poder. Resolvera a fazer um relação do que não afeta e o que não afeta. Ex: água (só para os mais poderosos), verbena (o afasta dos humanos), luzes (só os mais poderosos), enquanto as cruzes e balas de prata é mito. As melhores maneiras de matar são: queimar, decapitar... Elena interrompeu exasperada e perguntara sobre a transformação em animais, mas Stefan disse que por mais poderosos que Damon fosse só sustentaria um corvo. Depois de uma longa conversa tensa ela o abraçou para relaxar. Tia Judith estava desesperada pela demora, Elena explicou saiu com Stefan. A tia saiu uma de “não ver muito ele”, ela ficou imóvel e começou a falar com raiva. Ligou para Bonnie não resolveu, lembrou-se do pedaço de seu diário que fora roubado, lá tinha umas declarações comprometedoras sobre Stefan. No outro dia Stefan pedira a Meredith e Bonnie para acompanhar-la a escola. Elena ficou se perguntando por que ele não ira. Viu no quadro de avisos na secretária outro pedaço de seu diário, ela leu e amassou. Elena foi seguida até o banheiro por Bonnie e Meredith, rasgou o papel e contou sobre o seu diário. Perguntaram-se “como alguém poderia ter colocado o papel na bolsa dela?”Bonnie suspeitou de Damon mais não tinha provas. Quando pensou em Alaric o defendeu com veemência. Meredith e Bonnie voltaram a Damon e entraram em pânico, mas Elena as acalmou e teve a sensação que duvidariam da sua sanidade. Conforme ela foi explicando elas acreditaram. Caroline deu um sorriso debochado para Elena no refeitório, mas ela não notou. Percebera que Vickie Bennet estava lá sentada numa mesa vazia e de repente começou a tirar a roupa, foi até o sutiã, mas Elena tentou deter-la. Quando Vickie a viu teve outra crise. Mais tarde Bonnie comentou o que acontecera falou dos arranhões que vira nela quando a encontraram-na e os de agora.
   Elena deu o tal papel da bolsa que era uma parte de seu diário e as duas leram. Meredith tentou uma gracinha, mas não rolou, só chegou à conclusão que a letra era masculina mas o papel era feminina. Durante a conversa sobre quem teria posto o bilhete na bolsa de Elena a janela fora aberta e avistou um corvo, Meredith sempre com seu jeito nada sutil chegou bem perto da verdade. Elena recuara depois de lembrar o que Damon disse. Stefan pediu a Matt o carro emprestado, ele relutara e cedeu logo depois e foi junto em busca das flores especiais. Ela estava impaciente porque ele não ligara. Dormiu na casa de Bonnie certificou se as janelas estavam lacradas, deitou e deixou a mente vagar. Teve um sonho desconcertante com: olhos de Vickie, Stefan lendo seu diário o mais estranho ainda foi o sonho com Damon no tempo renascentista. Acordou com o corvo e deu de cara com o corvo golpeou até o pai de Bonnie aparecer e espantar-lo. Quando entrou no banheiro viu em seu reflexo manchas de sangue no rosto e pior duas feridas abertas no pescoço. para os McCollough ela estava tendo um colapso nervoso e sofria de sonambulismo, mas levaram-nas para a casa dos Gilbert. Ao amanhecer Elena ouviu Stefan chegar com a verbena e explicara o efeito da planta nos vampiros. Ele percebera a expressão dela, mas ela mudou de assunto. Cogitou em deixá-la se Damon não a perseguisse. Bonnie pressentira que algo muito estranho iria acontecer com Elena. Encontrara novamente um trecho de seu diário agora no jornal da escola. Com isso descartaram Damon e concluíram que Caroline. Elena ouviu Tyler e Caroline traçar um plano contra ela e Stefan. Damon não tinha culpa nisso. Como ela explicaria que ele era um vampiro e às vezes um corvo. Contara aos poucos do plano de Tyler e Caroline a Bonnie e Meredith, que iria ser no Dia dos Fundadores. Meredith calculou que o diário estava na casa dos Srs. Forbes e já planejara como entrar. Escreva em seu diário, mas parou quando uma lágrima ameaçou borrar a tinta. As três estavam na porta dos fundos da casa de Caroline Forbes. Entraram e foram direto com suas lanternas ao quarto de Caroline, deram uma busca meticulosa e então quase desistindo um diário. Mas não era de Elena, mas sim de Caroline leram umas passagens que falara das três. O carro dos Forbes parou em frente elas arrumaram tudo e saiu só que eles chegaram um pouco antes, Elena se escondeu no banheiro quando foi pular a janela fora erguida para o telhado por nada mais nada menos que Damon Salvatore. Ela olhava e pensava como um predador, assassino podia café na a paciência humana. Elena ameaçou a pular e voltou a olhar-lo, ele fez um convite a ela de ser a rainha das trevas dele. Damon dera um aviso: antes do cair à próxima neve ela seria dele. Propôs ajudá-la conseguir o diário com um preço, mas ela recusara.
   Elena saltou. Damon ergueu a mão para ela que preferiu a calha , mas mesmo assim agarrou-a evitando sua queda. Ele aterrizou como um firmemente. Depois ela encontrara as suas duas amigas que lembraram que só tinha duas semanas para armar algo. Como escutara o conselho elegeu-a o “espírito de fell’s church”. Vickie apareceu passou por Dick e atacou Tyler. Alaric dissera que era epilepsia nervosa. Stefan tentou acalmá-la, mas despertara de repente foi preciso mais um grupo de garotos para segura-los por um tempo e depois a polícia a levou. Elena na pensão quis saber o que foi tudo aquilo, Stefan falou que Vickie estava dominada e ela pertencia a Damon. Elena estava preocupada sobre os poderes dele que ainda estava muito fracos. Ela ofereceu seu sangue, mas ele recusara. Elena convidou Matt para jantar , ele perguntara por Meredith. Tia Judith amou ver Matt e disse que Robert trouxera um convidado, Damon. Elena não sabia o que fazer, se gritava, atirava objetos, ou fazia pirraça, estava assustada e enfurecida demasiadamente. Bonnie ia entrar em pânico a qualquer hora. Matt olhara uma gatinha que chamara de snowball, que Margareth ganhou de Damon. Quando atirou na cara dele a gata se eriçou mostrou as garras e saiu às e saiu correndo, mas ela teve o prazer de ver os olhos arregalados dele. Ela tinha a sensação de algo surreal, mas tudo parecia típico jantar. Ela cortou Damon quando estava falando sobre Vickie, logo percebeu que até Bonnie estava envolvida por ele. Bonnie encarava a vela em transe e começou dizer que a morte a espera e desmaiou, acordara sem saber o que houve. Elena aproveitou o timing e ameaçou Damon, que a encarou com sarcasmo, mas ao ver a expressão dela resolveu se retirar e deixou um recado deixou o recado a ela. Atormentava-se pelo fato de Stefan não estar por perto, teria que contar tudo sobre Damon não poderia adiar mais. Na madrugada Elena ouviu um barulho , levantou-se para ver era, Damon, no corredor na sua frente. Ele tentara entrar no quarto dela, mas não tinha permissão e começou ameaçar atacar sua irmã, Margareth, e ela teve que ceder. Ela não se lembrava de nada  dele ter tirado a camisa dela e beber seu sangue. Elena não entendera porque não a transformara ou não a matou. Por fim cansou de pensar e foi para escola.
   “Escrevera em seu diário que estava com medo e faltava um dia para o de ação de graças e o dia dos fundadores seria dois depois. Não tinha a menor idéia de como deter Caroline e Tyler. Comentava sobre o único plano concreto para resgatar seu diário era o de Damon e suas consequências.” “Escrevera também que clareara as idéias e decidira contar tudo a Stefan. Continuara sem ter nenhum plano, mas Stefan talvez pensasse em algo. Ela queria tornar-se uma pessoa melhor e digna para ele e tinha medo de não ter contado antes.” Elena saiu sem falar com tia Judith para evitar confusão. Ele estava pronto para sair e ficou muito curioso e confuso para saber do que se tratava. Contara que o tinha no cofre de ferro dele (a fita), e que escrevera isso em seu diário e explicou o porquê dela ter escrito. Contou como o diário fora roubado, dos bilhetes, de como descobriu que era Caroline, porque ela tinha um plano com Tyler. Stefan ficou aliviado em saber que não era uma coisa irreparável, pelo contrario achou muito irrelevante. Eles sentiram-se como se fosse o primeiro toque e desta vez ele não recusara o seu sangue. Durante a troca de sangue Elena olhou para Stefan e descobriu que retribuíra da mesma forma. Ele tirou o cordão que tinha um anel dourado com uma pedra azul lápis-lazúli que pertencera a Katherine e falou do trauma que tinha em se envolver. Começara a tentar iniciar o pedido de noivado, hesitou e desistiu. Mas Elena o estimulou e estendeu a mão para colocar o anel. Depois voltaram a falar sobre Caroline. Ela escrevera em seu diário: “conversara com Bonnie e Meredith sobre o plano de Stefan, que era vigiar Caroline passo a passo. Vigiaria o corvo, a casa dos Srs. Forbes e a parada. Usaria o anel que ganhara.” Bonnie espionava a casa de Caroline e viu quando saíra com uma câmera e uma bolsa de pano. Elena chegara à casa da Sra. Grimesby fora conduzida ao mesmo quarto onde Caroline estava para se vestir e vira o sacode pano. Um bilhete caíra do figurino de Elena e tinha uma frase de seu diário: “alguma coisa horrível vai acontecer hoje”. Ela disfarçara para não estragar o plano e pela Sra. Grimesby. Elena ficou aturdida quando Caroline prendeu a bolsa, “retículo”,  na cintura. Saiu imediatamente da casa e foi para o carro onde suas amigas esperavam, falou onde o tal saco ia ficar o dia todo inteiro. Mesmo na hora do almoço Elena ficara presa com o prefeito e a esposa, Caroline estava na mesa em frente com Tyler. Stefan tentou convencê-la,mas Tyler o impediu. Depois Caroline andava em direção ao microfone e anunciou ler o tal livro que “achara”, até fez uma prévia do assunto.
    Elena estava preste a desmaiar e percebeu que a capa do livro era verde não azul. Não acreditou! Mas a expressão de Caroline confirmava tudo. Por fim jogou seu diário em Elena e saiu do palco. Não entenderam nada, mas logo viu Damon. Ela falou sua parte no palco e saiu seguindo-o e queria explicações, mas foram interrompidos por tia Judith. Já estava cansada e estressada da preferência da tia por Damon. Tia Judith começou a se referir de Stefan como “rapaz”, Elena jorrou tudo que guardara esses dias, Robert interveio na discussão das duas e ela mostrou o anel de noivado. Damon viu e saiu como um selvagem deixando um Robert e uma tia Judith exasperados. Elena Matt no estacionamento e pegou seu carro emprestado. Durante todo percurso ficara pensando em um turbilhão de coisas, chegou lá a porta estava trancada. Tinha duas opções espera na escada em meio a tempestade ou dentro do carro. Percebera que o clima estava muito estranho, tinha uma nevoa ao seu redor. E foi ai que compreendera que Damon era o causador, viu par de asas enorme e arrancou o carro na direção a ponte. As rodas travaram e o raio cortou o céu. O carro derrapou , caiu no rio e ela conseguia sair. Bonnie e Meredith encontraram Stefan que estava cercado por Tyler e outros e Caroline atiçando-os. De repente Bonnie teve uma visão de onde Elena estava, na ponte, se afogando. No caminho da Old Creek Road, eles quase bateram em uma árvore enorme e foram a pé até a margem do rio, viram o carro e os destroços da lateral da ponte. Stefan mergulhou e retirou-a de dentro do carro inundado. Ele mandou Bonnie tirar Meredith dali. Colocou um corpo flácido nos salgueiros.Stefan decidiu quebrar todas as leis feitas por ele mesmo. Matara os capangas de Tyler, Caroline estava encurralado no canto tentando suplicar por sua vida levantou-a e a atacou. Ele já se sentia forte, voava como um falcão. Damon o encontrou e falava com cinismo. Stefan atacou seu irmão mais Damon era muito mais forte. Durante a luta Stefan sussurrou: “Elena”. Ela despertara estava completamente gelada até a espinha e com flashes do que sucedera até agora. Elena tentara agarrar um esquilo sem sucesso e ouvira gritos de muito longe. Os vozes a chamavam e fora atrás do som. Lembrava de Damon e de todos, mas esquecera de Stefan.

obs: desculpem-me pela demora tive uns problemas técnicos. espero postar outro em breve.

2 comentários :

  1. muito linda essa historia vc está de parabéns pelo site adorei e eu sou fã dos [o diário de um vampiro]

    ResponderExcluir
  2. eu sou muito fã de o diario de um vampiro eu amei o confronto muito legal e tambem li todos os livros e amei todos e tambem assisto a serie e sei tudo sobre o diario de um vampiro sou muito fã!

    ResponderExcluir

Ola pessoal, espero por suas opniões.
comentem!