sábado, 24 de junho de 2017

Leituras Curiosas.


Um passeio único pelo mundo da ciência e das realizações cientifica. O processo científico avança por meio de erros, o que faz deles, portanto, peças essenciais para o progresso. Charles Darwin, William Thomson (Lord Kelvin), Linus Pauling, Fred Hoyle e Albert Einstein eram cientistas incríveis e deram contribuições brilhantes em suas áreas, mas deram também suas mancadas. A teoria da seleção natural de Darwin não deveria ter funcionado; Lord Kelvin cometeu um erro absurdo em seu cálculo da idade da Terra; Pauling construiu, com pressa, um modelo errado de DNA; Hoyle descartou a ideia da origem do universo através do que se chamou ironicamente de “Big Bang”; e Einstein fez especulações incorretas sobre as forças que mantêm o universo em equilíbrio. “Tolices brilhantes” é um exame revelador da psicologia de cinco cientistas fascinantes que, apesar de seus erros, expandiram nosso conhecimento sobre a vida na Terra e sobre a evolução do planeta e do universo.

"Não há dúvida de que cientistas como Albert Einstein e Charles Darwin mudaram o mundo com as descobertas e pesquisas sem precedentes em suas áreas de atuação. Mas até figuras como estas tiveram seus dias ruins. Em Tolices brilhantes, o astrofísico americano Mario Livio relembra e destrincha as mancadas cometidas por cinco dos maiores nomes da ciência mundial. No texto, o autor avalia as consequências inesperadas destes “erros” provocados pelos cinco cientistas e tenta analisar suas prováveis causas. Além disso, mostra que, é claro, foram essas tolices que acabaram pavimentando o caminho para a descoberta e a inovação, já que o processo científico, habitualmente, avança exatamente por causa dos erros. Entre os temas, ele mostra que a teoria de seleção natural de Darwin não deveria ter funcionado; revela que Lord Kelvin cometeu um erro absurdo em seu cálculo da idade da Terra; afirma que Linus Pauling construiu, com pressa, um modelo errado de DNA; que Fred Hoyle descartou a ideia da origem do universo através do que se chamou ironicamente de “Big Bang”; e que, por fim, Einstein fez especulações incorretas sobre as forças que mantêm o universo em equilíbrio." (Publishnews)


Veja Também: Indicações de Leitura.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Cine Pipoca 10



Sinopse: A história gira ao redor de Maddy (papel de Amandla Stenberg, a Rue de Jogos Vorazes), jovem de 18 anos que nunca saiu de casa por ter uma rara doença que a faz ser alérgica a quase tudo. Acostumada a conviver apenas com a mãe (Anika Noni Rose) e uma enfermeira (Ana de la Reguera), ela acaba se apaixonando pelo novo vizinho, Olly (Nick Robinson)


A DreamWorks Animation e o diretor de Madagascar convidam você a conhecer um bebê muito incomum. Ele usa terno, fala com a voz e o charme de Alec Baldwin, e é o astro da comédia de animação O Poderoso Chefinho (da DreamWorks). O Poderoso Chefinho é uma história universal hilária sobre como a chegada de um novo bebê impacta a família, contada do ponto de vista de um narrador deliciosamente confiável, Tim, um garoto de 7 anos com uma imaginação vívida. Com uma mensagem que aquece o coração sobre a importância da família, O Poderoso Chefinho é uma comédia original e autêntica que agradará ao público de todas as idades.


The Circle é uma das empresas mais poderosas do planeta. Atuando no ramo da Internet, é responsável por conectar os e-mails dos usuários com suas atividades diárias, suas compras e outros detalhes de suas vidas privadas. Ao ser contratada, Mae Holland (Emma Watson) fica muito empolgada com possibilidade de estar perto das pessoas mais poderosas do mundo, mas logo ela percebe que seu papel lá dentro é muito diferente do que imaginava.

Também poderá gostar de: Cine Pipoca 9.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Livro: Era Uma Vez Um Sonho - A História de Uma Família da Classe Operária e da Crise da Sociedade Americana.


"Era uma vez um sonho retrata o impacto da decadência cultural e econômica de uma sociedade sobre a história pessoal de cada um A história de J.D. Vance poderia ser igual à de milhares de outras pessoas que cresceram nas mesmas condições que ele. Seus avós migraram para a região dos Estados Unidos conhecida como Cinturão da Ferrugem, onde se tornaram operários de classe média. Mas a relativa ascensão social não significou que seus descendentes conseguissem escapar da situação de pobreza material e cultural que os prendia a um ciclo contínuo de violência doméstica, abuso de álcool e drogas e falta de perspectivas de forma geral. É nesse contexto que o autor de Era uma vez um sonho nasce e cresce, alternando momentos de negação da (des)estrutura familiar e outros de proximidade, mas nunca deixando de tentar entender o que estava errado e o que os levava a cometerem sempre os mesmos equívocos, comuns também às famílias vizinhas. J.D Vance transforma sua experiência pessoal numa narrativa emocionante sobre a degradação da classe trabalhadora branca americana – mas que poderia se passar em qualquer outro lugar do mundo. É pioneiro ao trazer uma perspectiva interna do declínio de um grupo social, visto pelos olhos de alguém que conseguiu romper com essa situação e se formar em direito numa das mais prestigiadas universidades do país. Best-seller #1 do New York Times desde novembro de 2016, o livro tem sido indicado também para quem deseja compreender as condições que suscitaram a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos EUA. Com uma honestidade pungente, apresentando personagens de uma realidade dura, cruel e por vezes também bem-humorada, ao alcance de todos nós, J.D. Vance construiu um retrato muito maior do que o da crise da sociedade americana. Expôs, com sua própria história, que certos sonhos podem dilacerar um indivíduo e esquartejá-lo entre dois mundos.

Na imprensa “Uma leitura essencial.”—David Brooks, The New York Times “Era uma vez um sonho é um livro de memórias belíssimo, mas também uma crítica cultural e social contundente. J.D. Vance nos oferece uma explicação emocionante sobre por que é tão difícil para alguém que cresceu da mesma maneira que ele fazer disso um livro espetacular.” – The Wall Street Journal “Este livro lança um olhar extremamente honesto sobre o que a perda da confiança em si mesmo significa para toda uma família. Você não vai ler nada mais importante este ano.” – The Economist "

domingo, 4 de junho de 2017

Livro Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã do autor Yuval Noah Harari.


Neste livro Homo Deus: uma breve história do amanhã, Yuval Noah Harari, autor do estrondoso best-seller Sapiens: uma breve história da humanidade, volta a combinar ciência, história e filosofia, desta vez para entender quem somos e descobrir para onde vamos. Sempre com um olhar no passado e nas nossas origens, Harari investiga o futuro da humanidade em busca de uma resposta tão difícil quanto essencial: depois de séculos de guerras, fome e pobreza, qual será nosso destino na Terra? A partir de uma visão absolutamente original de nossa história, ele combina pesquisas de ponta e os mais recentes avanços científicos à sua conhecida capacidade de observar o passado de uma maneira inteiramente nova. Assim, descobrir os próximos passos da evolução humana será também redescobrir quem fomos e quais caminhos tomamos para chegar até aqui.

Essa edição chega como obra uma que se diz revolucionária, tanto que caiu no gosto de grandes formadores de opinião como: Barak Obama, Mark Zuckerberg, Bill Gates e outros...
Pelo que já li da obra tem muitas questões existenciais e que corremos o risco de perder.

Ler o primeiro capitulo: Livro Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã