sábado, 24 de junho de 2017

Leituras Curiosas.


Um passeio único pelo mundo da ciência e das realizações cientifica. O processo científico avança por meio de erros, o que faz deles, portanto, peças essenciais para o progresso. Charles Darwin, William Thomson (Lord Kelvin), Linus Pauling, Fred Hoyle e Albert Einstein eram cientistas incríveis e deram contribuições brilhantes em suas áreas, mas deram também suas mancadas. A teoria da seleção natural de Darwin não deveria ter funcionado; Lord Kelvin cometeu um erro absurdo em seu cálculo da idade da Terra; Pauling construiu, com pressa, um modelo errado de DNA; Hoyle descartou a ideia da origem do universo através do que se chamou ironicamente de “Big Bang”; e Einstein fez especulações incorretas sobre as forças que mantêm o universo em equilíbrio. “Tolices brilhantes” é um exame revelador da psicologia de cinco cientistas fascinantes que, apesar de seus erros, expandiram nosso conhecimento sobre a vida na Terra e sobre a evolução do planeta e do universo.

"Não há dúvida de que cientistas como Albert Einstein e Charles Darwin mudaram o mundo com as descobertas e pesquisas sem precedentes em suas áreas de atuação. Mas até figuras como estas tiveram seus dias ruins. Em Tolices brilhantes, o astrofísico americano Mario Livio relembra e destrincha as mancadas cometidas por cinco dos maiores nomes da ciência mundial. No texto, o autor avalia as consequências inesperadas destes “erros” provocados pelos cinco cientistas e tenta analisar suas prováveis causas. Além disso, mostra que, é claro, foram essas tolices que acabaram pavimentando o caminho para a descoberta e a inovação, já que o processo científico, habitualmente, avança exatamente por causa dos erros. Entre os temas, ele mostra que a teoria de seleção natural de Darwin não deveria ter funcionado; revela que Lord Kelvin cometeu um erro absurdo em seu cálculo da idade da Terra; afirma que Linus Pauling construiu, com pressa, um modelo errado de DNA; que Fred Hoyle descartou a ideia da origem do universo através do que se chamou ironicamente de “Big Bang”; e que, por fim, Einstein fez especulações incorretas sobre as forças que mantêm o universo em equilíbrio." (Publishnews)


Veja Também: Indicações de Leitura.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Cine Pipoca 10



Sinopse: A história gira ao redor de Maddy (papel de Amandla Stenberg, a Rue de Jogos Vorazes), jovem de 18 anos que nunca saiu de casa por ter uma rara doença que a faz ser alérgica a quase tudo. Acostumada a conviver apenas com a mãe (Anika Noni Rose) e uma enfermeira (Ana de la Reguera), ela acaba se apaixonando pelo novo vizinho, Olly (Nick Robinson)


A DreamWorks Animation e o diretor de Madagascar convidam você a conhecer um bebê muito incomum. Ele usa terno, fala com a voz e o charme de Alec Baldwin, e é o astro da comédia de animação O Poderoso Chefinho (da DreamWorks). O Poderoso Chefinho é uma história universal hilária sobre como a chegada de um novo bebê impacta a família, contada do ponto de vista de um narrador deliciosamente confiável, Tim, um garoto de 7 anos com uma imaginação vívida. Com uma mensagem que aquece o coração sobre a importância da família, O Poderoso Chefinho é uma comédia original e autêntica que agradará ao público de todas as idades.


The Circle é uma das empresas mais poderosas do planeta. Atuando no ramo da Internet, é responsável por conectar os e-mails dos usuários com suas atividades diárias, suas compras e outros detalhes de suas vidas privadas. Ao ser contratada, Mae Holland (Emma Watson) fica muito empolgada com possibilidade de estar perto das pessoas mais poderosas do mundo, mas logo ela percebe que seu papel lá dentro é muito diferente do que imaginava.

Também poderá gostar de: Cine Pipoca 9.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Livro: Era Uma Vez Um Sonho - A História de Uma Família da Classe Operária e da Crise da Sociedade Americana.


"Era uma vez um sonho retrata o impacto da decadência cultural e econômica de uma sociedade sobre a história pessoal de cada um A história de J.D. Vance poderia ser igual à de milhares de outras pessoas que cresceram nas mesmas condições que ele. Seus avós migraram para a região dos Estados Unidos conhecida como Cinturão da Ferrugem, onde se tornaram operários de classe média. Mas a relativa ascensão social não significou que seus descendentes conseguissem escapar da situação de pobreza material e cultural que os prendia a um ciclo contínuo de violência doméstica, abuso de álcool e drogas e falta de perspectivas de forma geral. É nesse contexto que o autor de Era uma vez um sonho nasce e cresce, alternando momentos de negação da (des)estrutura familiar e outros de proximidade, mas nunca deixando de tentar entender o que estava errado e o que os levava a cometerem sempre os mesmos equívocos, comuns também às famílias vizinhas. J.D Vance transforma sua experiência pessoal numa narrativa emocionante sobre a degradação da classe trabalhadora branca americana – mas que poderia se passar em qualquer outro lugar do mundo. É pioneiro ao trazer uma perspectiva interna do declínio de um grupo social, visto pelos olhos de alguém que conseguiu romper com essa situação e se formar em direito numa das mais prestigiadas universidades do país. Best-seller #1 do New York Times desde novembro de 2016, o livro tem sido indicado também para quem deseja compreender as condições que suscitaram a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos EUA. Com uma honestidade pungente, apresentando personagens de uma realidade dura, cruel e por vezes também bem-humorada, ao alcance de todos nós, J.D. Vance construiu um retrato muito maior do que o da crise da sociedade americana. Expôs, com sua própria história, que certos sonhos podem dilacerar um indivíduo e esquartejá-lo entre dois mundos.

Na imprensa “Uma leitura essencial.”—David Brooks, The New York Times “Era uma vez um sonho é um livro de memórias belíssimo, mas também uma crítica cultural e social contundente. J.D. Vance nos oferece uma explicação emocionante sobre por que é tão difícil para alguém que cresceu da mesma maneira que ele fazer disso um livro espetacular.” – The Wall Street Journal “Este livro lança um olhar extremamente honesto sobre o que a perda da confiança em si mesmo significa para toda uma família. Você não vai ler nada mais importante este ano.” – The Economist "

domingo, 4 de junho de 2017

Livro Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã do autor Yuval Noah Harari.


Neste livro Homo Deus: uma breve história do amanhã, Yuval Noah Harari, autor do estrondoso best-seller Sapiens: uma breve história da humanidade, volta a combinar ciência, história e filosofia, desta vez para entender quem somos e descobrir para onde vamos. Sempre com um olhar no passado e nas nossas origens, Harari investiga o futuro da humanidade em busca de uma resposta tão difícil quanto essencial: depois de séculos de guerras, fome e pobreza, qual será nosso destino na Terra? A partir de uma visão absolutamente original de nossa história, ele combina pesquisas de ponta e os mais recentes avanços científicos à sua conhecida capacidade de observar o passado de uma maneira inteiramente nova. Assim, descobrir os próximos passos da evolução humana será também redescobrir quem fomos e quais caminhos tomamos para chegar até aqui.

Essa edição chega como obra uma que se diz revolucionária, tanto que caiu no gosto de grandes formadores de opinião como: Barak Obama, Mark Zuckerberg, Bill Gates e outros...
Pelo que já li da obra tem muitas questões existenciais e que corremos o risco de perder.

Ler o primeiro capitulo: Livro Homo Deus: Uma Breve História do Amanhã

domingo, 28 de maio de 2017

Viajando pelas Séries #07 - The Flash


É uma série de televisão americana desenvolvida por Greg Berlanti, Andrew Kreisberg e Geoff Johns, transmitida pela emissora The CW desde 7 de outubro de 2014, e estrelada por Grant Gustin. A série é baseada no personagem Barry Allen/Flash da DC Comics, um super-herói fantasiado que combate o crime com o seu poder de se mover em velocidades inacreditáveis. É uma série situada no mesmo universo fictício de Arrow, Legends of Tomorrow e Supergirl. A série foi oficializada no primeiro semestre de 2014, com ordem de 23 episódios para a primeira temporada, que estreou em 7 de outubro de 2014. A segunda temporada foi lançada em 6 de outubro de 2015 e a terceira temporada foi lançada no dia 4 de outubro de 2016.
Em 8 de janeiro de 2017, a emissora The CW renovou a série para uma quarta temporada.
No Brasil, a série é exibida pela Warner Channel (TV a Cabo), e pela Rede Globo (TV Aberta). Em Portugal, a série é exibida somente pela RTP1.
Os produtores estão animados com o protagonista principal, a ideia é fazer um programa longo do tipo Smallville que durou dez anos na telinha.


Sinopse
Após testemunhar o estranho assassinato de sua mãe e a injusta acusação de seu pai pelo crime, Barry Allen fica sob os cuidados do detetive Joe West e sua filha Iris West. Barry se torna brilhante, mas socialmente, um cientista forense desconhecido trabalhando para o Departamento de Polícia de Central City. Sua obsessão por seu trágico passado faz com que ele fique separado das demais pessoas ao seu redor; ele investiga casos frios, ocorrências paranormais, e vazamentos de ponta de avanços científicos que podem dar uma luz no caso do assassinato de sua mãe. Ninguém acredita em sua descrição do crime — que uma bola de raio com o rosto de um homem invadiu sua casa naquela noite e matou sua mãe — e Allen é forçado a procurar por si mesmo pistas que limpem o nome de seu pai. Quatorze anos depois da morte de sua mãe, uma explosão de um avançado Acelerador de Partículas, durante sua apresentação ao público, banha a cidade com uma forma de radiação previamente desconhecida durante uma tempestade. Barry é atingido por um raio da tempestade e banhado nos produtos químicos de seu laboratório. Acordando depois de um coma de nove meses, ele descobre que tem a habilidade de se mover mais rápido do que qualquer ser humano. O Dr. Harrison Wells, criador e responsável pela falha do Acelerador de Partículas, descreve a natureza especial de Barry como um "meta-humano"; Barry, mais tarde, descobre que ele não é o único que mudou com a radiação. Ele promete usar seus poderes para proteger Central City dos riscos criminais dos meta-humanos. E então, associado por alguns amigos próximos que guardam seu segredo, Barry adquire uma nova personalidade conhecida como Flash.

Universo Compartilhado

Arrow

Barry faz sua primeira aparição em Arrow na segunda temporada, no episódio "The Scientist" como um cientista forense de Central City, que chegou a Starling City para investigar um possível caso sobrenatural que ele afirma ter conexões com um caso em Central City. Ele se encontra com Oliver Queen (Stephen Amell) após as Consolidações Queen ser assaltada. Barry, por ser especialista em ciência da computação, faz Felicity Smoak (Emily Bett Rickards) ter uma afinidade imediata, mas Oliver, o Arqueiro, suspeita que Barry estaria mentindo sobre sua verdadeira identidade.
Barry revela que ele está tentando encontrar um ser super-poderoso que matou sua mãe quando ele era criança, levando à prisão injusta de seu pai. Ele é ordenado de volta para Central City, mas em vez disso é levado para o esconderijo de Oliver por Felicity e John Diggle (David Ramsey) depois que Oliver é acidentalmente ferido e envenenado. No episódio seguinte, "Three Ghosts", Barry salva a vida de Oliver, e continua a ajudar Felicity com rastreamento de Cyrus Gold (Graham Shiels), um subordinado de Sebastian Blood (Kevin Alejandro).
Ele volta para Central City, deixando para trás uma máscara de dominó feita por encomenda para Oliver como a melhor forma de esconder sua identidade. Retornando à Central City, ele é pego em uma explosão química em seu laboratório causada por uma combinação de um raio com a explosão do S.T.A.R. Labs - o Acelerador de Partículas - em toda a cidade. Em "Blast Radius", é revelado que Barry foi deixado em coma após o acidente de laboratório. Em "The Man Under The Hood", Caitlin Snow e Cisco Ramon são vistos fazendo a inspeção do S.T.A.R. Labs em Starling City, quando o Exterminador (Manu Bennett) chega para adquirir um Bio-Transfusor. É revelado que Barry tem estado sob os cuidados do S.T.A.R. Labs quando seu estado de saúde piora. Após, Caitlin e Cisco ajudam Felicity a criar um antídoto para a droga Mirakuru.
Em março de 2014, foi revelado que Gustin não iria aparecer em um terceiro episódio de Arrow como originalmente planejado. No entanto, Danielle Panabaker e Carlos Valdes aparecem em Arrow no episódio "The Man Under The Hood" em seus papéis como Caitlin Snow e Cisco Ramon, respectivamente. O produtor executivo de Arrow, Marc Guggenheim afirmou: "Isso foi algo que realmente aconteceu, porque, obviamente, Barry está em coma no final de "Three Ghosts". Que praticamente tornou impossível para Barry para aparecer no terceiro episódio, como originalmente planejado... a ideia de trazer Caitlin Snow e Cisco Ramon realmente apelou para nós porque nos permitiu honrar a nossa intenção original de fazer algo relacionado com o Flash em torno episódio 19 ou 20 da segunda temporada sem ter em conta  Barry e, basicamente, pagando Grant Gustin um monte de dinheiro para se sentar com os olhos fechados apenas inconsciente todo o episódio. Ela nos permite concretizar ainda mais o universo Flash em Arrow.

Em julho de 2014, Kreisberg afirmou que um evento crossover iria ocorrer no oitavo episódio da primeira temporada The Flash e da terceira de Arrow, respectivamente. Mais cedo, em janeiro de 2015, o presidente da CW, Mark Pedowitz anunciou que pretende fazer crossovers de Arrow/Flash todos os anos, a cada temporada.  Amell aparece como Oliver Queen / Arqueiro no episódio piloto. Kreisberg anunciou que Rickards iria aparecer no quarto episódio como Felicity. e mais tarde no mesmo mês, foi anunciado que o antigo vilão de Arrow, William Tockman, O Rei Relógio (Robert Knepper) faria uma aparição no sétimo episódio. Membros da Gangue Royal Flush (algumas vezes traduzida como Gangue de Espadas), que previamente apareceram em Arrow, fariam uma pequena aparição no décimo primeiro episódio. Rickards e Brandon Routh como Ray Palmer fariam uma aparição no décimo oitavo episódio, nomeado "All Star Team Up". Katie Cassidy e Paul Blackthorne, como Laurel Lance / Canário Negro e Detetive Quentin Lance, respectivamente, apareceram no episódio seguinte, "Who Is Harrison Wells?", enquanto Amell e Doug Jones como Jake Simmons/Deathbolt apareceram no vigésimo segundo episódio, "Rogue Air".

Legends of Tomorrow
Em Fevereiro de 2015, foi noticiado que uma série derivada de  Arrow e  The Flash, que é descrita como uma série sobre uma equipe de super-heróis, estava sendo discutida pela CW para uma possível realização na metade de 2015-16. Os produtores Greg Berlanti e Andrew Kreisberg (de ambas as séries: The Flash e Arrow) ao lado de Marc Guggenheim e Sarah Schechter vão produzir a série. A futura série será protagonizada por personagens de ambas The Flash e Arrow, como Canário Branco (Caity Lotz), Capitão Frio (Wentworth Miller), Dr. Martin Stein (Victor Garber)/Metade do herói Nuclear, Onda Térmica (Dominic Purcell) e Átomo/Ray Palmer (Brandon Routh). O produtor Berlanti disse que tem uma razão especial para a outra metade do herói Nuclear, Ronnie Raymond (Robbie Amell) não está confirmado no elenco da série.

Também foram confirmados na série, três personagens misteriosos da DC Comics que nunca tinham aparecido em Live-Action. Um viajante do tempo misterioso que esconde vários segredos (confirmado como sendo o personagem Rip Hunter, será interpretado pelo ator Arthur Darvill), uma mulher feroz e determinada, que quando entra em ação se torna uma verdadeira guerreira (confirmada como sendo a personagem Kendra Saunders, que é uma das identidades da Mulher-Gavião, que será interpretada pela atriz Ciara Renée) e um jovem Afro-Americano das ruas, que ganha super-poderes.

Supergirl
Em novembro de 2014, Berlanti manifestou o interesse na existência de Supergirl no Universo Compartilhado da DC Comics na TV, o mesmo universo de suas outras series Arrow e The Flash. Em janeiro de 2015, o presidente da The CW, Mark Pedowitz, revelou que ele também estava aberto a um crossover entre as séries e as redes (The CW e CBS). No entanto, a diretora da emissora CBS, Nina Tassler, afirmou que "esses dois shows são de canais diferentes [...] então eu acho melhor mantermos Supergirl somente conosco por um tempo".
Em 3 de fevereiro de 2016, foi anunciado que Grant Gustin, Barry Allen / Flash em The Flash, apareceria no décimo oitavo episódio da primeira temporada de Supergirl, intitulado "Worlds Finest". "Estamos muito animados em anunciar algo que nós sonhamos desde que começamos a fazer Supergirl [...] Queremos agradecer a Grant Gustin por ter arrumado um tempo em sua imensa carga de trabalho para vir nos visitar e a todo mundo na CBS, CW, Warner Bros e DC", disseram Greg Berlanti e Andrew Kreisberg, sobre a confirmação do crossover. Antes da exibição do episódio, Ross A. Lincoln do site do Deadline observou que "a razão no universo" para o crossover, seria devido à capacidade de Barry viajar para várias dimensões, o que implica na existência da Supergirl em um multiverso. O que foi confirmado no episódio "Welcome to Earth-2" de The Flash, mostrando uma imagem de Melissa Benoist como Supergirl durante uma sequência em que personagens viajam através desse multiverso.

Comentário

O primeiro antagonista é Clyde Mardon, que nas HQs é conhecido como Mago do Tempo e faz parte da Galeria de Vilões, que com certeza será apresentado em algum momento. Como o nome indica, ele tem a habilidade de controlar o tempo.
Tematicamente, muitos trocadilhos são feitos usando velocidade e corrida. Barry vive atrasado para o trabalho e vários personagens o mandam correr em diferentes momentos, numa alusão ao poder que mais tarde desenvolverá. Inclusive, o fato de ele ficar nove meses em coma, para depois acordar como um “novo homem”, nos remete no período de gestão do ser humano para gerar uma nova vida.
Os episódios estão cheios de referências para os fãs, alguns deles bem interessantes e que podem indicar o futuro do seriado.
Para começar, o pai de Barry Allen é interpretado por John Wesley Shipp, o ator que vestiu a roupa vermelha do herói no seriado da década de 1990. Uma boa sacada, que além de tudo provoca simpatia pelo projeto.
Durante a história, vemos menções ao vilão Gorilla Grodd; à Ferris Aeronáutica, empresa na qual trabalha Hal Jordan, o Lanterna Verde, e que é comandada pelo seu interesse romântico, Carol Farris; o Canal 52, usado nos quadrinhos como uma emissora fictícia de notícias para informar o que acontece no Universo DC; Eddie Thawne, cujo sobrenome é o mesmo do maior inimigo do herói, o Flash Reverso; os cientistas e amigos do protagonista, Cisco Ramon e Caitlin Snow, que nas HQs são, respectivamente, o herói Vibro e a vilã Nevasca; e o Esmaga Átomos, uma homenagem ao membro da Sociedade da Justiça criado na década de 1980.
Por último, mas não menos importante, uma referência claríssima à famosa saga Crise nas Infinitas Terras, na qual Barry Allen tem papel fundamental nas histórias em quadrinhos. Essa referência surge numa reprodução da capa de um jornal do ano 2024 (dez anos no futuro) e é revelada pelo enigmático personagem Harrison Wells.


Também poderá gostar de: Viajando pelas Séries #06 - Mr. Robot.

domingo, 30 de abril de 2017

Livro Seis Anos Depois - Harlan Coben.

Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram no verão. Eles estavam em retiros diferentes, porém próximos um do outro. O dele era para escritores; o dela, para artistas. Eles se apaixonaram e, juntos, viveram os melhores meses de suas vidas. E foi por isso que Jake não entendeu quando Natalie decidiu romper com ele e se casar com Todd, um ex-namorado. No dia do casamento, ela pediu a Jake que os deixasse em paz e nunca mais voltasse a procurá-la. Jake tentou esconder seu coração partido dedicando-se integralmente à carreira de professor universitário e assim manteve sua promessa... durante seis anos. Ao ver o obituário de Todd, Jake não resiste e resolve se reaproximar de Natalie. No enterro, em vez de sua amada, encontra uma viúva diferente e logo descobre que o casamento de Natalie e Todd não passou de uma farsa. Agora ele está decidido a ir atrás dela, esteja onde estiver, mas não imagina os perigos que envolvem procurar uma pessoa que não quer ser encontrada.

Opinião:
História incrívelmente surprendente! É impossível para de ler o enredo é muito intrigante, tem todo um suspense meio paranóico por parte do personagem. Nunca tinha lido nenhum livro desse autor e foi uma experiência bastante interessante. Não é a toa que Harlan Coben é conhecido como "O Mestre das Noites em Claro".

domingo, 23 de abril de 2017

Evanescence no Rio de Janeiro 2017.


Repertório incrível, foi baseado no cd fallen e outros sucessos da banda com performances impecáveis. O show teve uma duração de 1 h e 47 minutos. Confira alguns dos principais momentos que gravei. (Coloque para assistir em hd para melhor resultado).


sábado, 15 de abril de 2017

Trailer de Star Wars: Os Últimos Jedi.




O filme tem data de lançamento para 14/12/2017, e promete dar continuidade ao Star War: O Despertar da Força.

sábado, 1 de abril de 2017

Indicações de Leitura.

Sempre ouvimos teorias sobre conspirações guiando o mundo, comandadas pelo establishment político, ditadas por sociedades secretas, confrarias, religiões e organizações à sombra do Estado. No entanto, nunca eram apresentadas provas, documentos que atestassem a real existências das tramas. Até agora.
Este livro mostra que, além de existirem, não se trata de algo secreto nem discreto, mas de uma guerra aberta, declarada e constante, que nos distrai com sua tática de colocar socialistas contra liberais, esquerda contra direita, capitalismo vs comunismo. Fomos divididos em torcidas de uma falsa disputa, e os que realmente vencem nem
precisam entrar em campo, sempre estiveram juntos em um terceiro lado, que não estava disputando nada, apenas nos ocupando enquanto mantinham o poder.
São os grandes banqueiros e elites globais que dirigem o mundo.
Não à toa eles se vendem como socialistas, benevolentes e altruístas, há método nisso tudo: decidem as opções que você tem para votar, em que causas acredita, quais alimentos são saudáveis e o que deve consumir em todos os aspectos: bens móveis, imóveis e culturais.
Famílias como Rockefeller, Morgans, Rothschilds e grupos como Bildeberg, Frankfurt e outros super-ricos são os personagens daqui, sempre ligados a figuras como Lênin, Trótski, Mao Tsé-Tung, Hitler, Karl Marx e tantos outros. Com as revelações apresentadas, pode-se decidir, com mais consciência, de quais causas, movimentos e ideais realmente vale a pena participar.

'Se hoje em dia há alguém na Grã-Bretanha que pode ser considerado O Pensador, é A.C. Grayling.' The Times. Há um jeito certo de se viver? Ser feliz nos torna pessoas melhores? Ou ser uma pessoa melhor nos torna felizes? Moral e ético quer dizer a mesma coisa? A beleza só existe mesmo aos olhos de quem vê? O riso é o melhor remédio? Os elogios são uma recompensa maior do que os prêmios? A internet pode ser transformada em uma fonte confiável de educação e pesquisa? Existem coisas que já sabemos sem perceber? Para que deve realmente servir a educação? O desemprego é uma maldição ou uma oportunidade? É aceitável fazer coisas ruins a pessoas más? Quando uma mudança é boa e quando é ruim? Você só pode expressar uma preocupação ética sobre uma questão se tiver um comportamento irrepreensível em relação a ela? 'A.C. Grayling é um filósofo que acredita naquilo que prega e cria valor para a vida de uma forma completamente descomplicada.' The Guardian. A partir de uma série de perguntas provocativas, A.C. Grayling apresenta ao público em geral conceitos de filosofia e sugestões de como refletir sobre questões que surgem ao longo da vida. Com argumentos simples e lógicos, o autor nos convida a repensar nosso cotidiano, em vez de aceitar passivamente o que 'se diz por aí', e assim adquirirmos controle sobre quem somos e termos opiniões próprias. A arte de questionar é uma compilação dos artigos publicados por Grayling em suas colunas no jornal inglês Times e na revista Prospect. Os assuntos abordados vão de democracia a ciência, de drogas a religião. O resultado: um desafio à inteligência e uma inspiração para a humanidade! Se você permitir, ele abrirá seus olhos para uma realidade que você não esperava! 'Diferente de outros filósofos acadêmicos, A.C. Grayling se importa demais com a filosofia para mantê-la na sala de aula. De fato, ao aplicar o hábito filosófico de pensar aos problemas da vida cotidiana, ele abre horizontes significativos.' Booklist

Também poderá gostar de: Indicações de Leituras Curiosas.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Café gourmet em São Gonçalo


A cafeteria de nome 'Café do Feirante', que fica no shopping Partage, é certamente dos refúgios para tomar aquele café e suas variedades e quem sabe pensar na vida. O cardápio é simples sem nomes cheios de floreiros porém seu conteúdo é requintado. Vai de um café puro até um curioso café de mocca e frapês. Tem sanduiches variados eu recomendo o de peito de peru.

Endereço: Av. Pres. Kennedy, 425 - Centro, São Gonçalo - 3º piso

domingo, 19 de março de 2017

Livro: Max de Sarah Cohen-Scali

Max é o protótipo perfeito do programa "Lebensborn" iniciado por Himmler, o comandante supremo da temível SS nazista. Mulheres selecionadas dão à luz os primeiros representantes puros da raça ariana.
Max é um bebê criado para ser o primogênito dessa nova geração. Ele cresce sem mãe e sem nenhum sentimento, até ser levado aos 6 anos para uma "escola" onde crianças polonesas passaram pelo filtro racial da SS. Ali ele conhece e faz amizade com Lukas, um judeu polonês, mas com todas as características físicas de um ariano. Neste momento, as crenças nazistas de Max começam a desmoronar e ele passa a ver o mundo de uma forma diferente, até o final apocalíptico da Segunda Guerra Mundial.

Comentando sobre o livro 'O Labirinto dos Espíritos' de Carlos Ruiz Zafón.

Sinopse:
Na Barcelona de fins dos anos de 1950, Daniel Sempere já não é aquele menino que descobriu um livro que havia de lhe mudar a vida entre os corredores do Cemitério dos Livros Esquecidos. O mistério da morte da mãe, Isabella, abriu-lhe um abismo na alma, do qual a mulher Bea e o fiel amigo Fermín tentam salvá-lo.

Quando Daniel acredita que está a um passo de resolver o enigma, uma conjura muito mais profunda e obscura do que jamais poderia imaginar planta a sua rede das entranhas do Regime. É quando aparece Alicia Gris, uma alma nascida das sombras da guerra, para os conduzir ao coração das trevas e revelar a história secreta da família… embora a um preço terrível.

O Labirinto dos Espíritos é uma história eletrizante de paixões, intrigas e aventuras. Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada com A Sombra do Vento, que alcança aqui toda a sua intensidade, desenhando uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida.

«Zafón reinventou o que significa ser um grande escritor. A sua habilidade visionária para narrar histórias já é um género em si mesma.» USA TODAY

Opinião
O quarto e último livro da saga 'O cemitério dos livros esquecidos' promete um desfecho eletrizante de todas as histórias.
Novamente, os livros malditos unem-se, como túneis subterrâneos, às existências dos seus autores. Livros malditos ou livros de seres delicados que padeceram as crueldades da História como Isabella, a mãe de Daniel. Também no Labirinto dos Espíritos, assistimos a um jogo de espelhos entre a Barcelona real e a Barcelona reflectida nos livros de paradeiro incerto, neste caso com o eco de uma muito particular.
Através das suas páginas chegaremos ao grande final da saga iniciada em 2001 com A Sombra do Vento e que continuou com O Jogo do Anjo e com O Prisioneiro do Céu, que alcança aqui toda a sua intensidade e tracejado, que por sua vez desenha uma grande homenagem ao mundo dos livros, à arte de narrar histórias e ao vínculo mágico entre a literatura e a vida.
                                           Coleção 'O Cemitério dos Livros Esquecidos'

terça-feira, 7 de março de 2017

Livro: Contos da Academia dos Caçadores de Sombras - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman

Os Caçadores de Sombras estão de volta numa novíssima aventura. Todas as histórias são verdadeiras. E, dessa vez, Simon Lewis está pronto para contar a dele.
Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta para uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam.
Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes.
Mas o local é muito hostil e Simon acaba enxergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim.
Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre os antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Viajando pelas Séries #06 - Mr. Robot


Sinopse
Mr. Robot é uma série de televisão dramática americana criada por Sam Esmail. É estrelada por Rami Malek como Elliot Alderson, um engenheiro de cibersegurança e hacker que sofre de transtorno de ansiedade social e depressão clínica. Alderson é recrutado por um anarquista insurrecional conhecido como "Mr. Robot", interpretado por Christian Slater, para se juntar a um grupo de hacktivistas. O grupo pretende apagar todas as dívidas atacando o grande corporação fictícia Evil Corp.

Opinião
É raro hoje em dia uma série ser tão promissora desde o seu primeiro episódio. Geralmente grandes produções “mornas” e depois vão mostrando a que vieram. Muitas vezes percebemos isso apenas no desenrolar da temporada ou até mesmo nas temporadas seguintes, quando renovadas.
Esse não é o caso de Mr. Robot, produção que marca um realinhamento dramático da emissora norte-americana USA e que apresenta de forma absolutamente inesperada um drama que já nasce forte, e que é capaz de entregar tudo aquilo que prometeu e mais. A criação de Sam Esmail em seu primeiro grande trabalho na TV é ambiciosa em termos narrativos, criativos e estéticos.
Desde o primeiro episódio sabemos que estamos diante de algo diferente e potencialmente especial e foi por isso – e pelos “mistérios” apresentados nos capítulos iniciais – que aguardei o desfecho da temporada para poder atestar: esta é indubitavelmente a melhor estreia da summer season. Mr. Robot nos apresenta a Elliot Alderson (Rami Malek), um engenheiro de segurança da informação que trabalha como uma espécie de “hacker do bem” nas horas vagas e que está investido de todas as características de um anti-heroi. De fato, sabemos que existe algo meio off em Elliot já na sua primeira aparição, sendo perseguido por estranhos homens de terno em enquadramentos de câmera pouco usuais. Pela narrativa não linear adotada descobrimos que nós – espectadores – somos uma espécie de “amigo imaginário” do perturbado técnico, em alguns casos funcionando subjetivamente como o narrador auxiliar desta intrincada história e em outros como testemunha ocular dos outros ramos da história.
Uma surpresa também são os nomes dos episodios igual a de arquivos torrent desde o primeiro episodio ("eps1.0_hellofriend.mov” e “eps.1.1_ones-and-zer0es.mpeg”). São nesses episodios dá para perceber claramente a dinâmica da série. Elliot tem um alter ego que idealiza um plano em escala mundial para hacker o sistema financeiro e “zerar” os débitos e créditos em que se fundamenta a sociedade moderna.
É aí, especificamente, que Mr. Robot se sobressai, ao fazer duras críticas ao capitalismo exacerbado de grandes corporações.


Também podera gostar: Viajando pelas Séries #05 - Arrow

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Livro: A Mente de Stephen Hawking por Damiel Smith


Em mente de Stephen Hawking - a genialidade de um dos pensadores mais extraordinários do mundo. Tem Um olhar único sobre a mente de um dos pensadores mais extraordinários de todos os tempos! Sem dúvida o cientista mais famoso do planeta e um dos mais renomados estudiosos da Física nas últimas décadas, Stephen Hawking se tornou mundialmente famoso com o livro Uma Breve História do Tempo, que transformou a maneira como interpretamos nosso lugar no universo. Sua história engloba uma batalha constante da mente contra o corpo. Quando foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (Ela) aos vinte e um anos, Hawking tinha o prognóstico de viver apenas mais dois. No entanto, decidiu não se deixar abater e hoje é o portador de Ela que sobreviveu por mais tempo na História. Esse livro convida você a explorar a abordagem única de Hawking sobre as grandes questões científicas da atualidade, e aponta as diferentes ideias e experiências que lhe ajudaram a formar tanto a personalidade íntima como a figura pública, decodificando tudo para demonstrar como você pode aplicar os métodos dele para melhorar todas as áreas de sua vida.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Livro: Nujeen - A Incrível Jornada de Uma Garota Que Fugiu da Guerra na Síria Em Uma Cadeira de Rodas

      A emocionante jornada de uma garota que fugiu da guerra na Síria em uma cadeira de rodas e se tornou inspiração para milhares de pessoas em meio a uma tragédia humanitária. Escrito pela mesma coautora de “Eu sou Malala”. Christina Lamb, premiada jornalista e coautora do best-seller Eu sou Malala, agora conta a história inspiradora de outra notável jovem heroína: Nujeen Mustafa. A angustiante jornada de Nujeen para fugir da Síria devastada pela guerra até chegar à Alemanha é uma história empolgante de força, coragem e esperança que dá um rosto para a grande questão humanitária do nosso tempo: a crise dos refugiados sírios. Para milhões de pessoas ao redor do mundo, essa adolescente de dezessete anos personifica o melhor do espírito humano. Com a locomoção limitada à cadeira de rodas devido à paralisia cerebral e sem poder frequentar a escola na Síria por causa de sua doença, Nujeen aprendeu inglês sozinha, assistindo a novelas americanas na TV. Quando sua pequena cidade se transformou no epicentro do combate brutal entre os militantes do Estado Islâmico e os soldados curdos apoiados pelos EUA, em 2014, ela e sua família foram obrigados a fugir. Apesar de suas limitações físicas, Nujeen iniciou a árdua jornada rumo à segurança e a uma nova vida. A exaustiva odisseia de dezesseis meses incluiu viagens de ônibus e travessias em botes, através da Turquia e do Mar Mediterrâneo até a Grécia, através da Macedônia até a Sérvia e a Hungria e, finalmente, até a Alemanha. Ainda assim, apesar de todas as dificuldades físicas, o extraordinário otimismo de Nujeen jamais esmoreceu. Ela manteve a cabeça erguida, recusando-se a ceder ao desespero ou a enxergar a si mesma como uma vítima passiva. “Você precisa lutar para conseguir o que deseja neste mundo”, disse a um repórter da BBC. A positividade e a coragem de Nujeen permeiam esta história inesquecível de uma jovem determinada a encontrar uma vida melhor para si mesma. Este é um livro de memórias poderoso e único, que retrata a crise dos refugiados sírios, ajudando-nos a entender que o mundo precisa mudar, ao mesmo tempo em que nos oferece a inspiração para transformar essa mudança em realidade.
 
Uma história impressionante de garra e desejo de mudança. Nujeen, mesmo com suas limitações conseguiu fugir da tragédia que se transformou seu país de origem. 

domingo, 15 de janeiro de 2017

Livro: Inegualável por Alyson Noël.

Sinopse:
Layla Harrison quer deixar seus dias de pobretona para trás, em busca de uma oportunidade como repórter. Aster Amirpour está a ponto de gritar com o próximo diretor de elenco que disser: “Queremos alguém exótico, mas não o seu tipo de exótico.” Tommy Phillips sonha em comprar uma guitarra de doze cordas para tentar fazer as pazes com seu pai famoso (e ausente). Mas Madison Brooks fez o destino se ajoelhar para ela muito tempo atrás. É a queridinha de Hollywood, e o que teve que fazer para chegar à fama é uma mera mancha no asfalto sob o salto dos seus Louboutins. Quando Layla, Aster e Tommy conseguem entradas VIP para o mundo glamoroso e instável da noite de Los Angeles, eles são envolvidos em uma competição de alto risco, com Madison Brooks como alvo. O problema é que, quando a estrela desaparece misteriosamente, destruindo suas esperanças, tudo que resta para os três são as mentiras.

Opinião:

Depois do fenômeno da série Os imortais a Alyson Noël deu uma sumida do mercado editorial. Suas outras séries publicadas no Brasil. Já tinha perdido as esperanças de seguir os trabalhos da autora, até foi no mínimo surpreendente.

O primeiro livro da série, “Inigualável”, nos apresenta ao universo da série, onde acompanhamos a vida de quatro jovens que têm vidas e motivações completamente diferentes, que moram em Los Angeles e acabam tendo suas vidas entrelaçadas. Essas personagens são Madison Brooks, Layla Harrison, Aster Amirpour e Tommy Phillips, todos muito bem criados e delineados pela autora. Madison é uma celebridade com um passado completamente fabricado, não sabemos muito sobre ela, apenas que ela é extremamente gananciosa e que seu passado possui manchas terríveis que ela faz de tudo para esconder e esquecer. É a queridinha de LA e “namora” com Ryan Hawthorne, um canaastrão. Layla é o oposto de Madison, ela odeia o mundo das celebridades. Mas ela quer se formar em jornalismo em Nova York e para realizar seu sonho ela acaba se envolvendo nesse universo pela grana. Ela tem um namoro firme com Mateo, um surfista que não aprova o envolvimento dela nesse mundo, já que seu irmão morreu de overdose, abandonado pelos “amigos” à própria sorte na porta de uma dessas baladas famosas.

A última garota, Aster, veio de família rica e tradicional, mas a jovem deseja assumir as rédeas de sua vida e se tornar uma atriz famosa. O único problema é que a família dela espera que ela se case e viva para cuidar de sua família, sem se importar com uma carreira, qualquer que ela seja. E por último temos Tommy, o único garoto, um típico músico frustrado que se muda de Oklahoma para LA em busca de fama e sucesso. Só que tudo que ele consegue é um emprego em uma loja de instrumentos, onde mora seu objeto de desejo: uma guitarra de 12 cordas. Porém, não foi só a música que o levou para a Cidade dos Anjos, é lá que mora Ira Redman, seu pai rico, famoso e ausente, que nem sabe da sua existência.

Mas como é que a autora conseguiu juntar todas essas personagens em uma trama só? Acontece que Layla, Aster e Tommy se tornam participantes de um desafio criado por Ira Redman, o dono de praticamente todas as boates mais badaladas de LA. Ira escolhe 12 promoters para promover suas boates e festas, oferecendo prêmios semanais para o melhor promoter e a eliminação da pessoa que teve o pior desempenho. O BBB das baladas. Onde entra Madison? Ela é a celebridade número um da lista que Ira passa aos promoters, quem conseguir com que ela marque presença na boate, ganha muitos pontos com o dono sem escrúpulos. Ira Redman é intimidante, sabe de tudo e não vale nada. Fiquei com a impressão de que há muito mais por trás da personagem do que a autora nos revelou.

Apesar das personagens parecerem clichês ambulantes, a autora insere alguns detalhes sobre a vida de cada um, uma motivação pessoal que acaba quebrando esse estereótipo, mostrando aos leitores que precisamos enxergar além e parar de julgar as pessoas sem conhecer seus verdadeiros motivos. Não temos como saber como vamos reagir a uma certa situação até passarmos por ela. Alyson coloca todos os seus belos e jovens personagens cheios de ideias e regras sobre a vida à prova dos clichês e nenhum deles escapa ileso. Até onde estamos dispostos a ir para conseguir o que queremos? Não existe a personagem perfeita, todos se atrapalham e cometem (grandes!) erros na busca pela fama/sucesso. Alguns mais do que os outros, alguns se arrependem mais rápido das atitudes que tiveram outros nem pensam duas vezes e continuam a criar desculpas para suas atitudes ao invés de encarar a realidade.

Um detalhe bem legal é que todos os capítulos levam nomes de músicas famosas de artistas dos mais variados gêneros. Me diverti tentando lembrar/adivinhar de quem eram as músicas e achei que isso trouxe um toque a mais para a narrativa, muito bem pensando. Mas o que mais me surpreendeu foi que de uma hora para a outra o livro YA de fofocas e clichês se tornou um grande caso de sequestro/possível assassinato e eu não consegui largar o livro até chegar a última página, que, aliás, é incrível! Se o livro não te pegou logo no começo, dê uma chance para ele de novo, você não vai se arrepender.


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Livro Meio Mundo - Mar Despedaçado #2 - Joe Abercrombie


                                  Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem.

Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas.

Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo.

A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira.

Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio Mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Viajando pelas Séries #05 - Arrow

 


Introdução
Arrow é uma série de televisão americana desenvolvida por Greg Berlanti, Andrew Kreisberg e Marc Guggenheim, transmitida pela emissora The CW desde 10 de outubro de 2012, e estrelada por Stephen Amell. A série é baseada no personagem Oliver Queen / Arqueiro Verde da DC Comics, um homem que, depois de cinco anos preso em uma ilha hostil, volta para casa e se torna um herói empunhando um arco e flecha chamado de Arqueiro Verde. É uma série situada no mesmo universo fictício de The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl (para quem se liga em quadrinhos). A série foi oficializada no primeiro semestre de 2012, com ordem de 23 episódios para a primeira temporada, que estreou em 10 de outubro de 2012. A segunda temporada foi lançada em 9 de outubro de 2013, a terceira temporada foi lançada em 8 de outubro de 2014, a quarta temporada, lançada em 7 de outubro de 2015, e a quinta temporada foi lançada no dia 5 de outubro de 2016.

Sinopse
A série segue com Oliver Queen, numa ilha onde passa cinco anos naufragado na tal ilha misteriosa. Após seu retorno à Starling City, ele se reencontra com sua mãe, Moira Queen, sua irmã, Thea Queen, e seu melhor amigo, Tommy Merlyn. A série centra-se em Oliver reacendendo seus relacionamentos, passando as noites caçando, e, às vezes, matando criminosos como um vigilante encapuzado. Ele descobre uma conspiração para destruir os Glades, um bairro mais pobre da cidade que se tornou sobreposta com a criminalidade. John Diggle e Felicity Smoak ajudam Oliver em sua jornada. Oliver também se reconecta com a ex-namorada, Laurel Lance, que ainda está irritada com seu envolvimento na morte presumida de sua irmã. A série também apresenta flashbacks de Oliver na ilha, e mostra como ela o mudou.

1ª temporada
Oliver Queen é um playboy bilionário de Starling City, que passa cinco anos naufragado em uma ilha misteriosa. Após seu retorno à Starling City, ele se reencontra com sua mãe, Moira Queen, sua irmã, Thea Queen, e seu melhor amigo, Tommy Merlyn. Mas retornou com a missão de salvar sua cidade das pessoas que o destruíram caçando nomes em uma lista que seu pai escreveu antes de sua morte.

2ª temporada
Oliver prometeu parar o crime sem matar criminosos, e vem sob o ataque de Slade Wilson, um homem da época de Oliver na ilha, que ressurge com uma sede de vingança contra ele. Oliver também deve lidar com forças externas para tentar assumir a Queen Consolidated, culpa de decisões que tomou no passado e segredos que sua família e amigos abrigaram. Oliver cresce para aceitar o aspirante a vigilante Roy Harper como seu protegido, e começa a receber assistência do pai de Laurel, Quentin Lance. Oliver também ganha outro aliado — uma misteriosa mulher de preto, que é finalmente revelada como a irmã de Laurel, Sara Lance, que tinha sobrevivido ao acidente que a naufragou no mar.

3ª temporada
O Arqueiro se tornou um herói público em Starling City após a derrota de Slade Wilson. A Queen Consolidated é vendida para um rico empresário, cientista e aspirante a herói Ray Palmer. Oliver se esforça para trazer sua família unida de volta, um velho inimigo retorna, e Oliver torna-se envolvido em um conflito com Ra's al Ghul. Depois de um começo difícil, Laurel se propõe a seguir os passos de Sara como a Canário Negro. John Diggle esforça-se com seu novo papel como um homem de família, como Oliver não quis mais ele no campo após o nascimento da filha de John, enquanto Felicity Smoak começa uma nova carreira como vice-presidente da Queen Consolidated, que agora é chamada de Palmer Technologies.

4ª temporada
Oliver assume o alter-ego "Arqueiro Verde". Ele e seus aliados lutam contra a organização terrorista C.O.L.M.É.I.A., comandada por Damien Darhk, que planeja destruir Starling City, que agora se chama Star City. John Diggle fica preocupado em encontrar a C.O.L.M.É.I.A. e descobrir a razão do assassinato de seu irmão, Andy. Thea se junta à equipe sob o pseudônimo de "Speedy", mas deve aprender a controlar a si mesma enquanto luta, como ela agora tem uma sede de sangue que pode nunca ser totalmente extinta como um efeito colateral do Poço de Lázaro. Laurel se esforça para trazer Sara de volta depois de saber da ressurreição do Poço. Oliver decide se candidatar a prefeito. Apesar de ter a felicidade encontrada com Felicity e planejar pedir ela em casamento, Oliver descobre que é o pai biológico de um menino que, sem saber, foi concebido há dez anos com uma ex-namorada, Samantha Clayton, cuja descoberta ameaça desestabilizar seu relacionamento com Felicity, sua vida como o Arqueiro Verde, e sua campanha para prefeito.

5ª temporada
Recém nomeado como prefeito, Oliver Queen se vê desafiado lutando em duas frentes para o futuro da Star City. Com a volta de Diggle às forças armadas e Thea inflexível sobre pendurar o capuz de Speedy, o time do Arqueiro Verde é reduzido a apenas Oliver e Felicity – mas eles já não são os únicos vigilantes da cidade. A derrota pública de Damien Darhk pelas mãos do Arqueiro Verde no final da quarta temporada tem inspirado uma nova safra de heróis mascarados, porém, suas inexperiências os tornam obstáculos ao invés de aliados. A chegada de um novo adversário mortal forçará Oliver a enfrentar perguntas sobre seu próprio legado, tanto como prefeito e como o Arqueiro Verde.
Também poderá gostar de: Viajando pelas Séries #04 Smallville - As Aventuras do Superboy